google-site-verification=icrfulVCa1cGyA2LBKHv9vRc4YHADCZpL3o9J_OAUhc
 

Acerte o alvo: 4 negócios para empreender ainda em 2021


5 dicas de negócios para empreender em 2021
acerte o alvo: saiba quais são os cinco negócios em alta para empreender ainda em 2021

O cenário socioeconômico nunca esteve tão favorável para aquelas pessoas que desejavam ou desejam empreender e começar o seu próprio negócio. E alguns números servem de respaldo para essa informação.


Em nenhum outro momento no Brasil tantas pessoas trabalharam por conta própria como agora. De acordo com o Portal 6minutos.uol, 24,8 milhões de trabalhadores estão provendo suas próprias rendas. Um aumento de 4,2% em comparação com o trimestre anterior. Em um ano, esse número avançou em 3,2 milhões, entre empreendimentos com ou sem CNPJ.


Alguns acontecimentos recentes podem nos ajudar a entender esse número recorde. O isolamento social devido a pandemia é um exemplo. No período dentro de casa, muitas pessoas aproveitaram o tempo livre para “amadurecer” aquele desejo de trabalhar por conta própria. Investiram em qualificação e começaram a empreender.



Empreender como alternativa ao desemprego


Um outro fator tem ainda maior relação com esses números: a alta taxa de desemprego. Ainda de acordo com o Portal 6minutos, 14,4 milhões de pessoas estão na fila desemprego no país. Número preocupante, apesar de um pequeno recuo de 0,6% em relação ao trimestre anterior.


Sem oportunidades, é de se imaginar que muitos brasileiros buscassem uma forma alternativa e criativa para gerar renda. Seja uma loja online ou mesmo um ponto físico de vendas à céu aberto.



Micros e pequenos empreendedores são maioria


Nesse cenário destacam-se os micro e pequenos empreendedores. Apesar da pesquisa citada levar em consideração diversas formas de trabalho por conta própria, dados de outras pesquisa - do Centro Universitário IESB - revelam que em março de 2021 eles já representavam 56,7% dos negócios em funcionamento no país.


E para você que também tem o desejo de começar o seu próprio negócio, a Básico Aroma vai te ajudar com algumas dicas. Hoje a gente traz quais são os quatro negócios em alta e que valem o investimento ainda este ano. Confira:



1 - Ramo alimentício


Trabalhar com comida é um negócio muito vantajoso porque o alimento é essencial para as pessoas. Além disso, a pandemia fez com que aplicativos do tipo delivery facilitassem a vida de quem não tem um ponto físico, como restaurante ou lanchonete. Dessa forma é possível usar a cozinha de casa ou aquele cômodo vazio para fazer as encomendas. As entregas podem ser feitas de carro, motocicletas e até mesmo bicicletas.



2 - Cursos online


A educação no formato EAD certamente foi um dos negócios mais lucrativos durante a pandemia. Mesmo antes do isolamento social, esse setor já apresentava um ótimo crescimento devido ao maior acesso à internet pelos brasileiros. O levantamento mais recente do IBGE, de 2019, revelou que 82,7% dos brasileiros têm internet em seus domicílios.



3 - Vestuário


Entre os chamados "presenteáveis", o setor de vestuário está se destacando, principalmente em datas comemorativas. No Dia dos Namorados desse ano o setor registrou aumento de 80% em relação ao ano passado. Pouco antes, no Dia das Mães, o aumentou foi de 220,5%. Com esses números, vender roupas tem sido uma boa oportunidade de alavancar vendas em meio a crise.



4 - Loja Virtual


O comércio eletrônico foi adotado por milhares de empreendedores varejistas aqui no Brasil, mesmo antes da pandemia. Em 2019 os números já eram significativos e retrataram essa "nova" onda. O faturamento naquele ano foi de R$ 61,9 bilhões, um crescimento de 16,3% em relação a 2018. Os dados são do site Infomoney.


Com as medidas de isolamento social em 2020, adotadas para reduzir o contágio da COVID-19, comerciantes aumentaram sua presença no meio virtual. Com isso, o crescimento foi de 122% o que representa um faturamento de R$ 115,3 bilhões, segundo o site Folha Uol.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo