google-site-verification=icrfulVCa1cGyA2LBKHv9vRc4YHADCZpL3o9J_OAUhc
 

Marketing Olfativo: o que é e por que usar?

Atualizado: Ago 2



Não existe fórmula mágica ou uma única ação que seja capaz de fazer sua empresa decolar no mundo dos negócios. Para cada marca existem as estratégias que são mais eficientes. E para saber quais são as melhores para seu empreendimento, é necessário uma série de ações de marketing até que se possa analisar os dados de todas elas e descobrir aquela que apresentou os melhores resultados. Apesar dessa seletividade, existem algumas estratégias que, se bem estruturadas, irão trazer inúmeros benefícios para o seu negócio, seja lá qual for a área de atuação. Como exemplo podemos citar o Marketing Olfativo. No texto de hoje a gente vai falar mais sobre esse conceito.



O que é o Marketing Olfativo


O marketing olfativo é uma estratégia de vendas que visa atingir o subconsciente do consumidor de forma que seja possível influenciar no seu comportamento de compra. Além disso, através do marketing olfativo é possível proporcionar experiências ao seu cliente, transportando-o para um universo sensorial e conceitual.


Quando uma marca consegue, de fato, alcançar esse objetivo através da aromatização, ela não só aumenta as vendas ou a procura por seus serviços, mas também cria um diferencial em relação aos concorrentes da mesma área de atuação no mercado.



Por que usar?


Existem inúmeros benefícios que uma empresa pode ter ao adotar o marketing olfativo como estratégia: melhor percepção do cliente, diferenciação e consolidação da marca, associação da loja ou serviço à limpeza etc.


No entanto, o principal motivo para utilização da aromatização como estratégia de marketing é o aumento de vendas de produtos ou maior busca pelos serviços oferecidos, já que um aroma agradável é uma ótima opção para quem busca atrair e fidelizar clientes.



Marketing Olfativo usado em grandes empresas


Utilizar um cheirinho para ser lembrado pelos clientes é uma estratégia adotada por grandes empresas e, de forma direta ou indireta, o aroma poderá impactar no aumento ou na queda de vendas de uma empresa.


Um exemplo de resultados positivos de vendas em uma empresa mundialmente conhecida e que utiliza o marketing olfativo é a Mitsubish, conforme citado por Martin Lindstrom em seu livro Brand Sense (senso de marca):


A empresa japonesa colocou um anúncio em dois jornais com a fragrância simulando o cheiro de carro novo, o resultado foi que, mesmo durante um período de recessão, a empresa aumentou suas vendas em 16% e em duas semanas o carro em questão estava esgotado. Isso mostra que o marketing olfativo consegue atingir um público que antes poderia não estar interessado em comprar um carro, mas ao adicionar um simples detalhe, o cheiro de carro novo, isso é revertido e mais consumidores são atingidos.

Já como exemplo de resultados negativos podemos citar a Starbucks. Há alguns anos, segundo noticiou o site ScentAir, o ex-CEO e presidente da Starbucks, Howard Schultz associou a queda de vendas de café ao fato deles estarem sendo vendidos lacrados e também à utilização de máquinas de expresso automatizadas. Em entrevista ao mesmo site, Schultz falou sobre o fato.


“Acredito que esquecemos a causa e o efeito do bloqueio de sabor em nossas lojas. Mas a que custo? A perda do Aroma… a perda de nosso pessoal pegando café fresco e moendo-o fresco na frente do cliente, e privando a loja de nossa tradição e herança”, revelou Schultz.


Os dois casos citados apenas reforçam aquilo que já sabemos: marketing olfativo é investimento para o seu empreendimento e a estratégia pode ser utilizada tanto para aumentar seu faturamento ou mesmo para salvar o seu negócio.


Dúvidas sobre marketing olfativo e de como criar uma Identidade Olfativa para o seu negócio? Então clique aqui e tenha uma consultoria gratuita com um de nossos representantes olfativos.






58 visualizações0 comentário