Marketing Sensorial – O que ele pode fazer pela sua marca?

Atualizado: 10 de Mai de 2018

No nosso dia a dia, somos estimulados por diversos tipos de comunicação. Somos atraídos por uma bela foto em uma mídia social, temos fome ao sentir o cheiro de pão quentinho ou da comida de nosso restaurante favorito, ouvimos músicas que nos remetem a bons momentos e sentimos imenso conforto ao deitar na nossa cama quentinha. E sabe o porquê disso tudo? A resposta é Marketing Sensorial e mais, ele pode fazer muito pela sua empresa! O Visual Merchandising é uma pratica utilizada pelo varejo para apresentar a sua loja e produtos da melhor maneira possível. Por essa razão, muitos pontos são levados em consideração quando o assunto é “visual” como por exemplo: vitrines, araras, nichos, displays, provadores, espaços físicos (área de circulação) comunicação entre outros. Contudo, algo muito importante deve ser levado em consideração quando falamos de marketing: o sensorial!

Mas, por que ele é importante? Porque as vitrines fazem o papel visual de atrair e o marketing sensorial quando bem realizado faz o papel de manter o consumidor dentro de loja. Vamos entender melhor?

O marketing sensorial é uma das subdivisões mais criativas e atraentes do marketing para o consumidor. É através dos estímulos sensoriais que o consumidor é impactado reforçando o vínculo com as marcas que o utilizam. Os estímulos são feitos através dos nossos 5 sentidos (visão, audição, olfato, tato e paladar) despertando a curiosidade e tornando os espaços de loja ainda mais atraentes.



É claro que, já cansamos de ouvir aquele velho ditado de que “a primeira impressão é a que fica”. Mas, o fato é que ele se faz cada vez mais real diante do turbilhão de acessos à comunicação e informação por parte do consumidor. Além de causar uma boa primeira impressão, talvez a sua marca tenha uma única chance de impressionar esse consumidor que está em busca de mais e novas experiências de compra. E, experiências de compra ultrapassam os limites do “comprar e pagar” somente. Elas despertam desejo e necessidade de retornar a sua empresa para voltar a consumir os seus produtos ou serviços.

A propósito, o marketing sensorial surgiu na Inglaterra mas muitas empresas no Brasil e no resto do mundo entenderam a importância de explorar os demais sentidos das pessoas, além do já explorado campo da visão, proporcionando uma atmosfera de venda mais agradável aumentando a probabilidade de que esse consumidor realize a compra.



Recursos como música, aromas, iluminação, e degustações são alguns exemplos práticos de utilização do marketing sensorial.


Para implantar o marketing sensorial na sua empresa é importante seguir três dicas básicas: os valores da marca, o seu mix de produtos (ou serviços) e a preferência do seu público. O primeiro deve estar presente em todas as ações trabalhadas, isto é, o cliente deve sentir/perceber a sua marca não importando o sentido que esteja sendo trabalhado. O segundo e terceiro itens podem inibir ou privilegiar a inserção de um determinado formato sensorial. Por exemplo, um varejista que trabalha com loja de cosméticos pode explorar a experimentação de alguns produtos dentro de loja ou através de mini amostras que podem inclusive vir de parcerias com as marcas trabalhadas pela empresa. Docerias e padarias, podem trabalhar a degustação (paladar) como sedução e ela é uma ferramenta muito eficiente.

Já um varejista que tem uma variedade muito grande de produtos, pode adotar somente um tipo de marketing sensorial que é universal e capaz de conversar bem com a marca, seus produtos e clientes: a música.

Dica importante: Procure uma empresa para prestar o serviço de rádio indoor (música personalizada para lojas). Desse modo você cria playlists personalizadas ao seu negócio, comunica melhor a essência da marca e ainda evita possíveis problemas com o ECAD – Órgão que regulamenta os direito autorais.



Cores quentes como marrom, laranja ou amarelo são convidativos e induzem os consumidores a entrar ou gastar mais tempo dentro da loja. O laranja é especialmente usado para evocar emoções positivas e de felicidade, pois estimula o entusiasmo e a criatividade.



Apontamos alguns fatores que compõem os sentidos na ambientação para te ajudar a entender melhor como explorar o marketing sensorial no seu local de vendas e começar as mudanças já:

  1. Sensações Visuais: brilho, proporções, formas, iluminação, layout de loja e cores além da vitrine bem executada.

  2. Sensações Auditivas: música, estilo musical, volume do som e um alerta: conversas paralelas da sua equipe podem ser um ponto negativo quando o assunto é despertar pelo sentido auditivo o seu cliente. Fique atento!

  3. Sensações Táteis: maciez de produtos ou estofados (toque), local para sentar, sutileza no atendimento e temperatura ambiente, que proporcionam bem estar.

  4. Sensações Olfativas: cheiro e frescor do ambiente. Você pode ter um cheiro característico e exclusivo da sua própria marca te ajudando a reforçar ainda mais o branding.

  5. Sensações do Paladar: café, chá, espumante, água, além de balas ou chocolates na saída da loja ou no caixa. Se a sua empresa não vende produtos alimentícios não significa que não possa ser gentil servindo um café ou água, concorda?

Para citar mais exemplos de experiências de consumo, a cadeia de hotéis Marriott usou tecnologia Oculus Rift – equipamentos visuais que criam cenários virtuais – para transportar virtualmente algumas pessoas para diferentes destinos de férias, como por exemplo o Hawaii. Quer ver mais? Clique aqui no link e veja a experiência que os clientes da rede de hotéis viveram: #getteleported.

Outro exemplo, é o da Livraria Cultura que proporciona uma experiência de compra excepcional aos clientes em todos os ambientes de lojas, além  claro, de permitir que ele possa experimentar os produtos antes do consumo como livros, revistas ou CDs. Tudo isso, sem pressão de vendedores, com calma e no maior conforto.

E o mais importante, você não pode esquecer que o consumidor quando se transforma em cliente da sua empresa, continua desejando (e merecendo) o mesmo atendimento que o atraiu até a marca. Desse modo, se você tem um marketing sensorial bem feito tem a chance de continuar proporcionando as mesmas sensações a todos os públicos, como faz a marca Coca-Cola em suas campanhas. Veja aqui um exemplo: Coca-Cola Happy Beep.


Livraria Cultura dispõe de ambientes para crianças e adultos viverem a experiência de compra antes do consumo. Aqui, também podemos observar o uso das cores quentes trabalhadas estrategicamente para incentivar o entusiasmo!


Clientes procuram mais do que um bom atendimento, eles querem se sentir únicos. É por isso que a junção dos 05 sentidos são tão importantes para desenvolver um vínculo emocional entre marca e consumidor que é o objetivo principal do Marketing Sensorial. E por consequência, o aumento de vendas! Faça um planejamento detalhado com a sua equipe de marketing e com um bom profissional de VM, tendo como foco o equilíbrio entre o tangível (produtos/serviços) com o intangível (a experiência em si). Certamente sua marca ficará registrada na memória do cliente da maneira mais eficaz e duradoura possível.

Compartilhe com a gente a sua opinião sobre os impactos do Marketing Sensorial na sua empresa e continue acompanhando o nosso blog sobre este e outros temas!

Fonte: Cris Corsino Consultoria e Capacitação. 

0 visualização

Sobre

A Básico Aroma é uma empresa comprometida em oferecer produtos e aromas especiais, que proporcionam uma experiência única para você e seus clientes. Nós desenvolvemos a identidade olfativa da sua marca, oferecemos produtos personalizados, e muito mais! Conheça nossa linha de produtos.

Links Úteis

Contato

Rio de Janeiro (Matriz)
Endereço: Estrada dos Bandeirantes,

25529 - Vargem Grande

Rio de Janeiro - RJ

Telefones:
(21) 2431-0404
(21) 3387-7777
(21) 98373-0124 - WhatsApp


Horário de atendimento:
8h às 17h