Setor de hotelaria se aproxima de índices do período pré-pandemia


Mais confiantes com o avanço da vacinação, hóspedes estão voltando aos hotéis (imagem:reprodução).

A pandemia da COVID-19 teve início na China, em dezembro de 2019, mas só no início de 2020 que o vírus se espalhou pelo mundo. No Brasil, ainda em março, diversos setores já sofriam com os reflexos do período de inatividade comercial. Entre esses setores, a hotelaria foi uma das grandes prejudicadas, já que precisou fechar as portas, em respeito aos protocolos sanitários. Com isso, deixou de receber milhões de hóspedes em território nacional.


Pouco mais de um ano depois o setor volta a apresentar números positivos, o que indica um cenário otimista para os próximos meses e, principalmente, para 2022. A ocupação global de hotéis alcançou, em abril, ⅔ dos níveis pré-pandêmicos. A informação é de um pesquisa da “Rebuilding Hospitality: Trends in Demand, Data and Technology That Are Driving Recovery”, que compila insights de hoteleiros com dados de inteligência de negócios da Amadeus. O relatório produzido pelo estudo mostra que a ocupação dos hotéis por hóspedes subiu de 31% em janeiro para 46% em abril.


A pesquisa contou com a entrevista de 688 hoteleiros do mundo inteiro e revelou alguns aspectos interessantes sobre seus sentimentos e tendências para o momento. Confira;


  • Otimismo: Em 30% dos hoteleiros há um sentimento de otimismo com relação ao setor, por se acreditar que haverá abertura de vários locais ainda em 2021.


  • Viagens a lazer: Para 63% dos hoteleiros as viagens a lazer impulsionarão a retomada, sendo o lazer doméstico o principal (45%).


  • Oferta de empregos: Mais da metade dos hoteleiros entrevistados (59%) acreditam que terão de contratar novos funcionários ainda em 2021.


  • Personalização através da tecnologia: 30% dos entrevistados disseram que a tecnologia sem contato, com objetivo de oferecer suporte às experiências personalizadas dos hóspedes, é uma das tendências que os deixaram mais entusiasmados para o pós-pandemia.

Hotelaria no Brasil


Apesar de não serem dados apenas locais, a pesquisa realizada com intermédio da Amadeus indica que os hotéis brasileiros irão apresentar números melhores do que os previstos, contrariando visões mais pessimistas do início do ano.


O Presidente Executivo da FOHB, Orlando de Souza, havia feito uma projeção para o setor, em matéria publicada pelo portal Revista Hotéis em fevereiro de 2021.


“ O cenário previsto para esse primeiro semestre é muito negativo. Tudo depende da velocidade do processo da vacinação…Se algo positivo acontecer será só a partir do segundo semestre. A retomada será muito lenta e bem gradual e é melhor em sobrevivermos esse ano e mirar a retomada em 2020.”, disse Orlando.

Vale ressaltar, no entanto, que a vacinação no território brasileiro tem avançado nos últimos meses. Até o fechamento desta matéria, já haviam sido aplicadas mais de 122 milhões de doses na população. Assim, o setor de hotelaria já vislumbra um cenário um pouco mais otimista ainda para o ano de 2021.


Aromatização como estratégia de marketing para hotéis


Acompanhando esse cenário de reação do setor de hotelaria no Brasil e no mundo, é importante que as redes comecem desde já a pensar novas estratégias para melhor satisfazer seus hóspedes. E quando se fala em satisfação do cliente, é inevitável pensar na oferta de uma experiência que seja única e agradável.


Através do marketing olfativo, uma vertente do marketing sensorial, é possível proporcionar as melhores experiências através de estímulos olfativos que são despertados pela percepção de um aroma agradável no ambiente. Com esse aroma perceptível e agradável, o cliente permanece por mais tempo dentro do estabelecimento, o que pode aumentar sua probabilidade de compra. No caso dos hotéis, o objetivo é oferecer as melhores sensações para os hóspedes, como relaxamento, bem-estar, conforto etc.


Além da experiência, essa estratégia é utilizada para fazer com que a marca seja lembrada, criando assim um vínculo do cliente com o produto ou serviço oferecido.


Fonte: Revista Hotéis / Amadeus

10 visualizações0 comentário